quarta-feira, 17/08/2022
InícioBrasilFAKE NEWS: Anitta não tem HIV e nem participa de seita satânica

FAKE NEWS: Anitta não tem HIV e nem participa de seita satânica

O portal de checagem de notícias falsas da internet Boatos.Org confirmou na quinta-feira que a cantora Anitta não está com HIV e também não participa de uma seita satânica responsável pela morte de 40 mil crianças.

O portal também classificou a notícia falsa – replicada em grupos de WhatsApp nos últimos dias e que apontava ainda que Anitta, apesar de ter se hospitalizado, não aceitaria o tratamento contra a doença – como “gravíssima”.

- Continua depois da Publicidade -

“Não é de hoje que temos visto pessoas que se colocam politicamente sendo massacradas na internet. Depois que a cantora se posicionou contra Jair Bolsonaro, começaram a surgir fake news de nível baixíssimo”, destacou o portal.

Ainda de acordo com o Boatos.org, um vídeo forjado e postado na internet também aponta que a cantora teria decidido deixar o tratamento de lado para “sair infectando homens”. Em texto, a notícia falsa também afirma que a cantora tentava disfarçar o diagnóstico como se fosse uma endometriose.

O texto ainda informa que “Anitta faz parte do satanismo”, “serve à mesma entidade que Cazuza servia no candomblé”, e participaria da seita responsável pela morte de crianças porque “reverencia Baphomed, o deus da maçonaria”.

A fake news também afirma que Larissa Honório Gurgel (nome real da cantora) “trocou Jesus pelo satanismo” e que a seita que segue “arranca o coração” das 40 mil crianças desaparecidas por ano no Brasil.

Covardia

O Boatos.Org reafirmou que não há qualquer prova do que foi veiculado na notícia falsa, e também que assunto de cunho íntimo como esse, mesmo que real, não deveria ser alardeado de forma leviana.

O portal reforçou ainda o caráter de preconceito que as religiões de matrizes africanas sofrem.

Anitta, que oficialmente não se posicionou sobre a acusação, revelou no começo de julho seu diagnóstico de endometriose, após realmente perder peso. A doença crônica afeta mulheres e se manifesta pela presença de tecido endometrial fora do útero.

Segundo a jornalista Letícia Sena, da Isto É Gente, os médicos Márcia Costa, ginecologista e diretora do Hospital Paulistano, e Fernando Cerqueira, endocrinólogo pela UW School Of Medicine, apontam entretanto que a magreza de Anitta não tem a ver necessariamente com essa doença, mas possivelmente devido ao excesso de atividades e consumo de poucas calorias, o que a fizeram perder peso rapidamente.

Boatos.Org

VOCÊ PODE QUERER VER TAMBÉM

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

- Publicidade -

Mais Lidas

- Publicidade -

Últimas

- Publicidade -
- Publicidade -